MANCHESTER: SEGUNDO DIA

No dia seguinte fomos tomar café da manhã no EAT. que fica no shopping center Arndale e comi um creme de manga com chia e iogurte maravilhoso, além de croissant e café. Esta unidade é melhor do que a que fomos em Londres: mais opções e maior.

IMG_5446Saímos de lá e arrastei o Du para a Primark comigo, afinal não consegui comprar algumas peças no dia anterior. Ele ficou feliz da vida #sqn e combinamos que não passaria mais do que meia hora lá. Eu nem queria perder muito tempo mesmo, afinal domingão de sol rolando lá fora e não dava para perder tempo dentro de uma loja! Saímos da Primark exatamente meia hora depois do combinado (me senti naquele programa SuperMarket! rs) e ainda deu tempo de ver o icônico Midland Hotel (parece cenário de filme):

IMG_5530Na sequência fomos para o ponto do tram. Compramos os tickets na máquina e foi tudo simples e rápido. Pegamos a linha MediaCityUK – Piccadilly na estação Piccadilly Gardens (em frente ao hotel) com destino à Media City UK.

IMG_5451

IMG_5461A Media City UK é uma área nova da região metropolitana de Manchester (Greater Manchester), às margens do canal da cidade (Manchester Ship Canal). Foi planejada para ter um uso misto, abrigar estúdios de televisão e rádio e a universidade de Salford. As obras, que serão executadas em 02 etapas, foram iniciadas no ano de 2007 e a primeira fase foi finalizada no ano de 2011. A BBC (emissora britânica) transferiu a maior parte dos seus estúdios para esta região da Inglaterra.

IMG_5455Esta área da cidade é mais moderna, como seria de se esperar, e abriga o complexo cultural e de compras The Qays, composto por museus, estádio de futebol e shopping center. É o lugar ideal para passar o dia inteiro: dá para visitar museus, andar de bicicleta, correr, fazer compras e almoçar.

IMG_6948

IMG_6951Nossa primeira parada foi no Imperial War Museum North, museu com acervo dedicado aos conflitos modernos e os impactos que estes têm na vida das pessoas e da sociedade. O museu, inaugurado no ano de 2002, foi projetado por Daniel Libeskind e é o primeiro edifício projetado por este arquiteto no Reino Unido.

DSC_0967DSC_0933Dentro do museu, que possui entrada grátis, encontramos um acervo diferente: ao invés de fotos de pessoas ensanguentadas e mortas e destruição, há um material rico sobre os bastidores das guerras. Lá estão expostas roupas dos soldados, fotos e materiais (próteses, órteses, muletas) dos combatentes mutilados na guerra, o papel das mulheres na guerra (muitas delas trabalhavam nos setores de armamentos), a propaganda do período, os meios de comunicação da época e várias conseqüências da guerra (racionamento de comida e diminuição da distribuição de pães, que acabou por ajudar no diagnóstico da doença celíaca).

IMG_5470Há um restaurante para quem quiser fazer uma refeição por lá e a loja do museu é imperdível, com vários produtos diferentes e que remetem ao período das guerras.

IMG_5478Após a visita ao museu seguimos andando pelo calçadão, às margens do canal. Um lugar muito agradável, de onde se tem uma vista bonita da região:

DSC_0943

DSC_0940 DSC_0941O destino final da caminhada foi o Estádio Old Trafford, sede do Manchester United. A ideia foi do Du, afinal eu não entendo coisa alguma de futebol e foi um passeio interessante. Pena que não conseguimos fazer a visita guiada, mas conhecemos a loja (para quem é fã do time é um prato cheio) e vimos o estádio por fora:

DSC_0946 DSC_0952 DSC_0947Saímos de lá famintos e voltamos caminhando até o Lowry Outlet, onde há uma praça de alimentação com várias opções de restaurantes. Comemos em um restaurante por lá e na hora de ir embora esqueci em cima da mesa os cartões postais que comprei no Museu. Ainda bem que percebi a tempo e voltei para resgatá-los! rs

DSC_0959Aproveitamos para caminhar pelo entorno e curtir o fim de tarde, com direito a um belíssimo céu azul:

IMG_5499 IMG_6969 DSC_0965Em frente ao Outlet está o Lowry (centro de artes), com uma proposta arquitetônica bem diferente:

DSC_0957Por volta das 18h fomos para a estação esperar pelo tram e voltamos para o hotel. Vale lembrar que não há catracas nas estações e a fiscalização é feita por fiscais que entram aleatoriamente no tram durante a viagem. E se não me engano, é necessário validar o ticket antes de embarcar para não ter problemas em caso de fiscalização.

À noite decidimos sair, mas como era domingo vários bares estavam fechados e fomos para o Dry Bar. Este era um dos únicos lugares que encontramos aberto, mas não significa que estava cheio (havia aproximadamente 10 – DEZ – pessoas! rs). O bar é bem legal e aos sábados sempre tem apresentação de bandas e a música é boa. Uma pena que já estava quase fechando, mas ainda deu tempo de tomar uma cerveja por lá!

IMG_5518Domingo à noite é deprimente em qualquer lugar do mundo e em Manchester não poderia ser diferente! A cidade estava parecendo cenário do seriado The Walking Dead (um pouco exagerado, mas era quase isto!), havia poucas pessoas nas ruas, vários mendigos e um clima bem melancólico reinava. A solução foi voltar pro hotel!

No dia seguinte nosso trem saiu às 12:30h com destino à Londres. Da estação fomos direto para o Aeroporto de Heathrow e à noite embarcamos para Berlim, o próximo destino!

IMG_5545 IMG_5560

Anúncios
2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: