SÃO FRANCISCO: SEGUNDO DIA

No segundo dia fomos fazer o tradicional passeio de bonde! Fomos para a parada a duas quadras do hotel e embarcamos na linha Powel/Hyde (são 03 linhas diferentes – veja aqui as rotas disponíveis).

IMG_3412

À medida que o bonde vai andando a vista da cidade vai ficando ainda mais linda (e a ladeira aumentando também!):

IMG_3244

Quando chegamos no topo da ladeira conseguimos avistar a Ilha de Alcatraz. Sem dúvida uma vista linda (observe como a rua é íngreme!):

DSC_0003

IMG_3261

Descemos do bonde em frente à Lombard Street que é uma das ruas mais famosas de São Francisco e provavelmente dos EUA! A vista no topo da rua também é linda e dá para ver a Coit Tower (lá no topo do morro, ao fundo da foto):

IMG_3265

A Lombard Street é uma rua bastante íngreme e toda em zigue-zague (nesta foto dá para ver melhor a rua) e com casas charmosas ao redor:

IMG_3270IMG_3267

Descemos a rua a pé (tem uma escada na lateral que facilita bastante o acesso) e seguimos pela Hyde Street até chegar ao Parque San Francisco Maritime National Historical. Um local super agradável, com várias famílias, turistas e locais andando de bicicleta, caminhando, passeando e aproveitando um belíssimo sábado de primavera:

IMG_3285 IMG_3286

DSC_0020

E de lá conseguimos avistar a belíssima Golden Gate Bridge:

DSC_0021

E também avistamos a Ilha de Alcatraz:

IMG_3292

Ficamos sentados em um banco contemplando a paisagem. Ainda não era nem meio-dia e teríamos tempo de sobra até nosso passeio à Ilha Alcatraz que estava agendado para o horário das 15:20h. Eu estava louca para ver a Golden Gate de pertinho mas se fôssemos caminhando até lá, certamente perderíamos o passeio à Alcatraz, pois é bem distante. E foi aí que decidimos alugar uma bicicleta na Blazing Saddles, que fica no final da Hyde Street. Foi a melhor decisão, afinal estava um dia ensolarado e de céu azul, com temperatura agradável e amena e fizemos um passeio muito agradável!

IMG_3349

IMG_3288

Seguimos pela pista que tem início na Jefferson Street e fizemos algumas paradas para tirar fotos da Golden Gate Bridge. É impressionante como a paisagem da ponte muda muito rápido, pois a neblina vai chegando e logo fica tudo branco. No início do nosso passeio a ponte ainda estava bem visível:

DSC_0022

Seguimos de bicicleta e a bela paisagem do caminho rendeu ótimas fotos:

IMG_3295

IMG_3296

IMG_3300

IMG_3307

IMG_3339

IMG_3311

E no meio do caminho tinha uma pedra vimos muita gente se exercitando:

IMG_3345

IMG_3309

Havia muita gente fazendo picnic e churrasco no maior farofa style! Realmente São Francisco é uma cidade que convida as pessoas para aproveitar os espaços públicos e tem estrutura para tal.

IMG_3326

A esta altura a ponte foi ficando cada vez mais próxima e neblina começou a dominar a paisagem:

IMG_3320

IMG_3316

IMG_3328

IMG_3329

DSC_0036

E após quase 6km chegamos até o Fort Point, que é um forte construído pelo exército dos EUA pouco antes da Guerra Civil Americana para defender a baía de São Francisco contra navios de guerra. O forte fica embaixo da Golden Gate Bridge e no momento que chegamos a neblina já impedia de ver o outro lado da ponte:

DSC_0044

IMG_3338 IMG_3337

Decidimos voltar para entregar as bicicletas, afinal já eram 14h e ainda tinha o nosso passeio até a Ilha de Alcatraz. A volta foi tão agradável quanto a ida, porém mais rápida (não paramos para tirar fotos). Ao fim do passeio a ponte já estava coberta pela neblina:

IMG_3346

Devolvemos as bicicletas e fomos almoçar no In-N- Out, uma rede de fast food californiana. O restaurante estava lotado, mas valeu a pena enfrentar a muvuca, pois o lanche deles é muito bom.

IMG_3350

Saímos do restaurante e fomos direto para o Pier 33. No caminho passamos em frente ao Fisherman’s Wharf e Pier 39:

IMG_3355

IMG_3358 IMG_3359

Chegamos ao Pier 33 na hora do embarque para o passeio até Alcatraz. Trocamos o voucher pelos tickets e entramos na fila do embarque. Comprei os ingressos pela internet (clique aqui) e o ideal é comprar com antecedência, pois os horários se esgotam rapidamente.

foto

IMG_3370

O barco partiu no horário programado (às 15:20h) e em menos de 20 minutos estávamos em Alcatraz. O mar estava agitado e ventando muito e as pessoas que estavam bem próximas da água (nas extremidades do barco) levaram um inesperado banho de água gelada! Então fica a dica: fique o mais distante possível da água se não quiser se molhar.

DSC_0055 DSC_0059 DSC_0053 DSC_0050

DSC_0071

Após o desembarque um funcionário falou brevemente sobre o local e deu algumas instruções importantes aos visitantes. E aí cada um faz a visita da forma que quiser, não tem guia. Achei ótimo, afinal são várias pessoas que chegam em um único horário e se fosse para andar todo mundo junto seria uma bagunça só. E não tem horário definido para voltar: basta escolher o horário de preferência e embarcar de volta à São Francisco. O tempo de visita recomendado é de, no mínimo, 2 horas e meia.

DSC_0075 DSC_0076

A Ilha de Alcatraz foi descoberta no ano de 1775 pelo navegador Juan de Ayala que a batizou de La Isla de los Alcatraces ou Ilha dos Pelicanos, em português. Durante os anos de 1850 a 1930 a ilha serviu de base militar e no ano de 1934 transformou-se em uma prisão federal que funcionou durante 29 anos.

A ilha está localizada a aproximadamente 2,4km de São Francisco e foi escolhida para ser uma prisão federal devido às fortes correntes da baía de São Francisco e também pelo fato de ser um local muito frio. Desta forma, seria impossível que algum prisioneiro fugisse de lá. Isto na teoria, afinal foram 14 tentativas de fugas lideradas por 36 prisioneiros, dos quais 23 foram capturados, 6 foram mortos durante a fuga, 2 morreram afogados e  5 deles nunca foram encontrados.

Vários criminosos famosos estiveram presos em Alcatraz e o mais famoso de todos foi Al Capone. No ano de 1963 a prisão fechou as portas principalmente devido ao alto custo de manutenção do local. Um ano depois a ilha foi invadida por um grupo de ativistas conhecido como Native American e era composto praticamente por filhos de índios que foram instalados em São Francisco como parte de um projeto de urbanização. O grupo permaneceu na ilha por quase dois anos como forma de protesto contra as políticas federais relacionadas aos índios americanos.

DSC_0070

Seguimos andando pela ilha, ao mesmo tempo apreciando a vista da baía de São Francisco, os prédios desativados e ruínas do período do presídio e os pássaros que vivem por lá:

DSC_0079 DSC_0080 DSC_0081 DSC_0082 DSC_0160

Faz muito frio na ilha e venta bastante. Levei uma pashmina e confesso que senti falta de um casaco e uma bota (fui de sapatilha). Não dá para se iludir com sol e céu azul! Fiquei imaginando como seria na época da prisão em pleno inverno, afinal fomos na primavera e ainda estava frio.

Seguimos em direção ao edifício principal onde ficavam as celas dos prisioneiros. Há áudio guias disponíveis (e gratuitos) e existe a versão em português. Pegamos o áudio guia e começamos o tour pelas celas. Lá dentro é tudo muito organizado e bem informado.

DSC_0087

O guia vai narrando a história do presídio, os prisioneiros famosos, as tentativas de fuga e descreve cada ala e setor do edifício principal. Há uma cela caracterizada exatamente com os objetos da época, manequim com o uniforme que os guardas usavam e a cela da solitária é aberta para que os visitantes possam se sentir como um prisioneiro lá dentro.

DSC_0089 DSC_0091 DSC_0103 DSC_0106 DSC_0109 DSC_0118 DSC_0123 DSC_0141

Detalhes da famosa fuga que virou até filme:

DSC_0145

DSC_0147

O cardápio do último dia de funcionamento do presídio ainda permanece por lá:

DSC_0149

Na área externa estão as ruínas da casa do administrador do presídio (Warden’s House), a qual foi incendiada durante a invasão do ano de 1963:

DSC_0136A vista para a baía de São Francisco é linda:

DSC_0134

E no dia 21/03/1963 o presídio fechou as portas e encerrou as atividades como prisão federal:

DSC_0153

O passeio foi muito interessante e valeu muito a pena ver de perto um dos locais mais icônicos dos EUA. Voltamos no barco das 18h e já estava bastante frio. Aí paramos na Boudin Bakery que fica no Fisherman’s Wharf, a poucos metros do desembarque de Alcatraz. O local é uma espécie de mega padaria, onde são vendidos pães, sopas, café e todo tipo de comida deliciosa. Há uma enorme vitrine onde os padeiros criam pães com formatos inusitados e, claro, atraem vários consumidores:

IMG_3371 IMG_3372

Após comer e tomar um café e chocolate bem quente pegamos o ônibus e voltamos para o hotel. Descansamos um pouco e à noite fomos para o pub Johnny Foley’s Irish Pub que fica ao lado do hotel que estávamos hospedados. Música ao vivo, cerveja de vários tipos e nacionalidade e ótimos petiscos para fechar o dia com chave de ouro!

IMG_3409 IMG_3407

Anúncios
1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: