SÃO FRANCISCO

Captura de Tela 2014-03-27 às 13.38.57

Antes mesmo de visitar São Francisco sempre relacionei a cidade ao trecho da música San Francisco, citado acima. Na minha cabeça São Francisco sempre foi uma cidade cosmopolita com uma atmosfera hippie Peace and Love! A cidade que foi centro da contra-cultura e da cultura hippie é exatamente o que eu imaginava encontrar. Por lá não existem muitos prédios altos e as construções, em sua maioria, são bem antigas mas com muito charme. Nas ruas há uma mistura de turistas de várias nacionalidades (havia muitos asiáticos) e muitos mendigos (não vimos nenhum deles pedindo esmolas ou importunando turistas). Andamos de ônibus e a pé em vários lugares da cidade, inclusive à noite, e nos sentimos seguros o tempo todo.

As pessoas de lá são muito solícitas e simpáticas, mas menos forçadas do que em Los Angeles! Fomos muito bem tratados em todos os lugares que fomos, sem episódios desagradáveis. Vimos uma preocupação muito grande com a saúde: em praticamente cada esquina há opções de comida sem glúten, lactose, açúcar, etc. E também uma preocupação com o meio ambiente: reciclagem de lixo, uso excessivo de embalagens (as lojas não oferecem sacolas plásticas, é necessário pagar por elas e a maioria das pessoas leva sacolas de papel na bolsa) etc. De um modo geral, São Francisco inspira um estilo de vida simples e com alta qualidade de vida.

Captura de Tela 2014-03-27 às 13.30.19

Para montar o roteiro em São Francisco e conhecer mais sobre a cidade pesquisei bastante na internet e o blog que acessei diariamente na época do planejamento da viagem foi o Hotel California, escrito pela brasileira Maryanne McD. O blog é ótimo e me ajudou a escolher a localização ideal do hotel, quantos dias ficar na cidade, o que deveria visitar, onde comer e outras dicas que só quem mora lá conhece! Para acessar o blog, clique neste link.

Na loja do Walt Disney Concert Hall, em Los Angeles, comprei um guia bem prático e com dicas super interessantes e algumas que ainda não conhecia sobre a cidade. O guia San Francisco da Wallpaper City Guide é super compacto e tem um mapinha com as principais regiões da cidade.

O blog Viaje na viagem já é um velho conhecido e sempre ajuda muito! Gosto muito da troca de experiências e dos relatos de quem já visitou determinada cidade. Encontrei muitas dicas ótimas sobre São Francisco neste site, vale o clique!

Captura de Tela 2014-03-27 às 13.34.14

Fonte da imagem: http://www3.hilton.com/en/hotels/california/hilton-san-francisco-union-square-SFOFHHH/index.html

Ficamos hospedados no Hilton  (San Francisco Union Square) que tem uma localização incrível: está a poucos metros da Union Square e Market Street, próximo a pontos de ônibus, estação de trem e bonde e em uma região repleta de lojas, restaurantes e bares. E ficar em um hotel com qualidade Hilton é garantia de qualidade!

Nosso quarto era bem amplo, com 02 camas de casal, banheiro espaçoso, armário para malas e roupas, escrivaninha e cofre. O bom da cama de casal extra é que ela acomodava nossas compras e também ajudava na hora de apoiar a mala e arrumar a bagunça! O quarto era exatamente como o da foto abaixo:

Captura de Tela 2014-03-27 às 12.02.10

Fonte da imagem: http://www3.hilton.com/en/hotels/california/hilton-san-francisco-union-square-SFOFHHH/index.html

Você que está aí do outro lado deve estar imaginando: “Caramba, devem gastado uma grana neste hotel!”. E aí caro leitor eu te respondo que não, não pagamos um valor absurdo pela diária do hotel! Pagamos cerca de US$135,00 por cada diária (na época o dólar estava na casa dos R$2,00) e convertendo pagamos algo em torno de R$270,00! Ok que não estava incluso café da manhã, mas ficar em um hotel padrão Hilton (este era 4 estrelas) bem no coração da cidade é praticamente de graça. Qualquer hotel aqui em São Paulo não sai por menos do que este valor e olha que estou falando de padrão Ibis. Este preço não foi através do site do próprio hotel ou de sites como Expedia, Booking etc. Consegui este preço através do site Priceline e vou contar tudo em outro post!

Captura de Tela 2014-03-27 às 13.36.17

Diferentemente de Los Angeles, em São Francisco não é necessário alugar carro. A cidade é bem compacta (pelo menos a região mais central e turística), bem organizada e com uma boa oferta de transporte público. O meio de transporte mais famoso de São Francisco é o bonde (cable car), mas a cidade também oferece linhas de ônibus, metrô e também dá para andar a pé em alguns trechos (somente na região mais plana da cidade!).

Para ir do aeroporto até o hotel usamos o metrô que lá é conhecido como BART (San Francisco Bay Area Rapid Transit District) e o percurso todo não durou mais do que 40 minutos. A estação é praticamente dentro do aeroporto e fica próxima a área do desembarque. Desembarcamos na estação Powel e andamos 300m até o hotel. Já passava das 22h, mas a rua estava cheia de gente e foi super seguro.

A compra do bilhete é feita em máquinas de auto-atendimento (não há guichês com atendentes) mas o sistema é um pouco diferente do que estamos acostumados. Você escolhe o valor que vai colocar para carga (a máquina aceita notas, moedas e cartões de crédito e débito) e após o pagamento você recebe o cartão. É importante escolher a quantia que realmente irá utilizar nos dias que estiver na cidade, pois a máquina não devolve troco. O cartão será utilizado para quantas viagens você fizer e quando acabarem os créditos basta recarregá-lo. Antes de passar na catraca o cartão deverá ser validado e também na saída, pois o sistema de cobrança é baseado na distância percorrida (não existe uma tarifa única).  Neste post da Maryanne tem um post ótimo explicando tudo sobre o BART.

01

Pegar ônibus (MUNI) em São Francisco é bem simples e sem mistério algum. Em todos os pontos de ônibus  uma placa indicando o nome e número da linha que pára ali (foto acima). E sempre há um mapa indicando as rotas e paradas de cada linha (foto abaixo). Na época que fomos pagamos US$2,00 pelo bilhete o qual dá o direito de fazer a transferência gratuitamente para outra linha em até 90 minutos. Basta guardar o bilhete que é entregue pelo motorista (que também é o próprio cobrador) e apresentá-lo quando pegar outro ônibus. É necessário entregar o valor exato para o motorista, pois ele não devolve troco.

DSC_0205

E uma dica importante para quem vai andar de ônibus em São Francisco: quando o ônibus parar no ponto em que quiser descer, o passageiro deverá pisar no degrau para que a porta abra. Caso contrário o motorista entenderá que ninguém irá descer e irá continuar o percurso. Claro que na primeira vez que pegamos o ônibus eu não li o aviso e fiquei esperando a porta abrir e tivemos que descer no próximo ponto. O Du leu o aviso mas não consegui me alertar a tempo, pois havia algumas pessoas na frente dele. Pelo menos a próxima parada nem era tão distante e andamos pouco!

IMG_3394

Anúncios
1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: