ISTAMBUL: SEGUNDO DIA

E o segundo dia em Istambul continuou bastante frio! Por isso, levantamos mais tarde, tomamos café e fomos bater perna para aquecer um pouco. Nosso primeiro destino foi o Palácio Topkapi construído entre os anos de 1459 e 1465 pelo sultão otomano Mehmet II como residência principal. 

Na foto abaixo, parte da muralha que circunda o Palácio:

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 683

Ao invés de uma única edificação, o palácio possui diversos pavilhões divididos em 04 pátios. No início, o palácio era a sede do governo e, inclusive, abrigava uma escola de treinamento para civis e soldados. Entretanto, no século XVI o governo foi transferido para a Porta Sublime e em 1853 o sultão Abdül Mecid I trocou o Palácio Topkapi pelo Palácio Dolmabahçe. Somente em 1924 o local foi aberto ao público como museu. 

O primeiro pátio é totalmente aberto ao público, sem cobrança de entrada.

A entrada para o segundo pátio, e também a área privada do palácio, é feita pela Porta das Saudações:

DSC08379

Depois que atravessamos o portal, a sensação é de que havíamos voltado no tempo (no caso alguns séculos)! Lá dentro é tudo muito bem conservado, suntuoso e imponente! E, claro, está repleto de detalhes que deixam qualquer um encantado e impressionado. Como nós mineiros dizemos: “Nó, é bonito demais!” rs Se bem que, neste caso,  o “Nu, que trem lindo!” é ainda mais enfático!

(Para quem não sabe, a interjeição “Nó” é usada lá em Minas para enfatizar algo ou situação. É a forma reduzida de Nossa Senhora: “Nossa Senhora, que lugar bonito!”. No caso do “Nu”, utiliza-se para descrever/enfatizar algo ou situação muito absurda, que chame muita atenção.)

Voltando à Turquia… O primeiro pavilhão que visitamos foi o Divan-i Hümâyûn que era o conselho de estado, onde os vizires se reuniam semanalmente para tomar importantes decisões.

Nas fotos abaixo, detalhes da área externa do Divan-i Hümâyûn. Juro que fiquei sem saber para o que olhar primeiro, pois são inúmeros detalhes:

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 695

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 699

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 700

A área interna também impressiona, principalmente a pintura da cúpula e das paredes:

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 702

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 703

E o curioso é que na sala onde se reuniam os vizires, há uma janela com uma grade na frente e atrás dela há um quarto onde o sultão ficava escondido para ouvir e ver o que acontecia nas reuniões:

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 707

É neste pátio que também está o Harém, que infelizmente não visitamos, e outros edifícios de grande importância para o palácio.

O acesso para o terceiro pátio é feito pelo Portão da Felicidade (conhecido também como Porta dos Eunucos Brancos):

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 710

E à frente do portão, há uma pedra incrustada no piso onde era hasteado o estandarte sagrado (pertenceu ao profeta Maomé), anunciando a partida do exército otomano para a guerra:

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 711

No terceiro pátio estão a Escola do Palácio, a Sala dos Pajens de Campanha ou Dormitório dos Viajantes (onde estão expostos os trajes dos sultões e príncipes herdeiros  – tudo em prefeito estado! Pena que não pode fotografar) e o edifício onde está exposta parte do Tesouro Imperial. Neste último, a fila para a entrada era a maior de todas, mas mesmo assim não desistimos:

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 722

Há 04 salas de exposição do tesouro e a terceira é, sem dúvidas, a mais interessante de todas. É lá que está exposta a Colher de diamantes, com nada menos do que 86 quilates e 40 brilhantes! Foi impressionante poder ver ao vivo esta e outras peças do tesouro Imperial. É tudo muito rico e, com certeza, A palavra de ordem dos sultões era mesmo a exuberância!

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 764

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 766

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 769

A bela vista para o Bósforo é um bônus! Mas também é acompanhada pelo vento gelado (neste dia ainda estava muito frio):

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 732

Os jardins também são muito bonitos e bem cuidados. E claro que não podia faltar as tulipas, que são originárias da Turquia e também são símbolo daquele país:

01

No terceiro pátio também estão a Coleção de Caligrafia e Pintura, a Coleção de Relógios, a Sala das Relíquias e a Biblioteca do Sultão Ahmed III.

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 756

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 777

Detalhe dos belíssimos azulejos de Iznik que revestem as paredes internas e externas:

03

No quarto e último pátio, estão o Pavilhão Sofa, Pavilhão Bagdad, Sala Sunnet, Sala da Circuncisão e os últimos edifícios a serem construídos: Hekimbasi Odasi e o Pavilhão Mecidye.

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 789

A visita ao Palácio Topkapi foi uma experiência riquíssima em Istambul. É impressionante como um lugar tão antigo e repleto de história está muito bem conservado. Dá para passar o dia inteiro lá dentro, explorando cada detalhe.

Saímos de lá e passamos no hotel para colocar um casaco mais adequado para enfrentar o vento gelado e no caminho não resisti ao milho cozido! Isso mesmo, milho cozido não é exclusividade das ruas de São Paulo e até em Istambul é vendido nas ruas!

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 799

Confesso que o milho ajudou a matar um pouco a fome, mas não é tão gostoso quanto o que temos aqui no Brasil!

Fomos pro hotel, tiramos um cochilo e almoçamos por lá mesmo. E nosso próximo destino foi o Grande Bazar, que foi criado no século XV por Mehmet II.

Lá dentro há várias lojas de todo tipo de produto: peças em cerâmica, tapetes, tecidos, lenços, vidros, artesanato turco, couro, etc. O lugar parece um labirinto e possui várias entradas, por isso se perder lá dentro é a coisa mais fácil! Mas não é difícil sair de lá (só que provavelmente não será pelo mesmo portão utilizado na entrada).

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 822

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 805

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 821

Não achei os preços de lá tão atraentes e a maioria dos produtos que é vendida lá também pode ser encontrada em outras diversas lojas da cidade. E lá a palavra de ordem é: pechinchar! Não há preço nas mercadorias e quando você pergunta ao vendedor quanto custa, ele sempre vai jogar o preço lá nas alturas. Muitas vezes ele vai te dizer o dobro e até mesmo o triplo do real valor da mercadoria. E aí tem que pechinchar mesmo! E eu adoro fazer isso, para o desespero do Du!

Eu queria comprar um conjunto de copos em formato de tulipa para beber chá ou café e pechinchei tanto que o vendedor estava arrependido no final da compra! Acabei levando os copos, as colheres, e 02 chaveiros por menos da metade do valor que ele disse no início – preço somente para os copos!

Aliás, só pergunte os preços do que realmente tem interesse em comprar, pois os turcos entendem que se vc quer saber o preço é porque realmente tem interesse no produto e vão ficar enchendo a paciência para que você compre. E como eu gosto de saber o preço de tudo mas na maioria das vezes desisto da compra, acabei desapontando a maioria dos vendedores. Chega a ser cômica a cara de desapontamento que eles fazem!

Na foto abaixo eu e o vendedor negociando o preço:

Viagem Amsterdm e Turquia_2011 813

Mas a pechincha dos copos de vidro saiu cara no final, pois o vendedor disse para irmos na loja de tapetes da frente, cujo dono era amigo dele, e dar uma olhada sem compromisso, já que havia nos dados um enorme desconto (aham!). E eu, super inocente, fui e puxei o Du comigo. Ah se arrependimento matasse! Primeiro porque eu não queria comprar tapete (o Du quase me matou quando disse isso, somente depois que entramos na loja!) e depois porque o vendedor era um mala sem alça e não parava de falar. O preço começou em, pasmem,  3.000 euros e no final já estava  em 300 euros! E isso porque dissemos que não tínhamos interesse em comprar! Perdemos mais de quarenta minutos lá dentro e no final o vendedor já estava meio bravo conosco! Sei que de uma hora pra outra o Du levantou, segurou minha mão e disse ao vendedor que iríamos embora. Saímos praticamente correndo de lá, senão estaríamos lá até agora ouvindo as histórias sobre os tapetes turcos!

Quando saímos da loja de tapetes as lojas já estavam fechando e tivemos que ir embora. Andamos mais um pouco pela região do Bazar e fomos pro hotel. Estávamos muito cansados de andar o dia inteiro que nem saímos para jantar neste dia.

Anúncios
5 comentários
  1. Flávia disse:

    Agora entendi porque ficou encantada, parece tudo muito lindo mesmo! Só não esperava tanto frio, rs. E foi a viagem das tulipas, até então, primeiro na Holanda, e depois na Turquia. Agora a parte de pechinchar… não seria comigo, de jeito nenhum, rs. Parabéns pelo post!

    Curtir

    • Pois é amiga, a Turquia surpreendeu muito! Foi a melhor viagem que eu o Du já fizemos! E sobre o frio, realmente foi atípico, mas mesmo assim deu para curtir. E as tulipas marcaram esta viagem mesmo! beijos

      Curtir

  2. Gente que lugar maravilhoso, acho que eu ia enlouquecer com todos esses detalhes, ficar horas admirando… Esse bazar também parece uma tentação, mas acho que eu não ia me dar muito bem com essa história de não poder perguntar o preço e ter que pechinchar. Mas menina, não acredito que você não comprou o tapete por 300 euros! rsrs.. Amo tapetes! Bjos!

    Curtir

    • Istambul é linda, mágica, encantadora! Uma cidade que quero visitar novamente!!
      Pois é, o tapete não veio. Acho lindo na casa dos outros, mas na minha prefiro sem mesmo! Mas para quem gosta é um prato cheio, pois são todos belíssimos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: