BARCELONA: QUARTO DIA

Nosso último dia em Barcelona foi mais tranquilo, afinal já tínhamos conseguido visitar as principais atrações da cidade e as que mais nos interessavam. Mas também não quer dizer que ficamos o dia inteiro de pernas pro ar, afinal ainda queríamos percorrer alguns cantinhos da cidade! Tomamos café no hotel com bastante calma e pegamos o metrô em direção ao Estádio do Barcelona, o Camp Nou

Claro que este programa foi sugestão do Du, assim como o tour que fizemos no Estádio do Real Madrid (aqui) e provavelmente não teria ido se estivesse sozinha. Chegamos lá por volta de meio dia e não fizemos o tour pelo estádio. Neste dia o sol estava muito forte e por isso não ficamos muito tempo por lá. Apenas entramos na loja para comprar alguns souvenirs e andamos ao redor do estádio.  Achei o Santiago Bernabéu muito mais interessante do que o Camp Nou. Ok, próxima parada…

Saímos do estádio e pegamos o metrô em direção a Plaça de Catalunya que é a praça central de Barcelona. É lá que começam duas das principais avenidas da cidade: Las Ramblas e Passeig de Gracia. A praça fica lotada durante o dia e a noite e ao redor dela há várias lojas de departamento para todos os gostos: Zara, H&M, El Corte Inglês (enorme!), Sephora, Fnac, entre outras.

No final de semana aconteceu uma manifestação na cidade contra a crise econômica na Espanha (houve manifestações em várias cidades do país) e o ponto de encontro dos manifestantes foi na praça Catalunya. Por isso havia várias pessoas acampadas na praça e faixas de protesto por todos os lados.

A loja da Fnac fica em frente à praça e é ótima para comprar livros de arquitetura e também os livros da editora Taschen (a maioria dos títulos custa 10 euros). Comprei um livro muito bom sobre as obras do Gaudí.

Seguimos andando por La Rambla que é uma avenida com um calçadão no meio por onde circulam milhares de pessoas (a maioria turistas) durante o dia e noite. Apesar de cheio, é uma delícia andar por ali. O calçadão é bastante  arborizado e vimos vários policiais por lá.

É lá que está o famoso Mercado de Sant Josep de la Boqueria que foi inaugurado em 1840. Estava lotado de turistas e por isso desanimamos de conhecê-lo.

A alguns metros do mercado está a Casa Bruno Cuadros que foi uma bela supresa no meio do caminho, afinal não tinha visto em guias e não estava na minha lista de lugares para se conhecer. O edifício foi reformado pelo arquiteto Josep Vilaseca em 1883 para abrigar no térreo uma loja de guarda-chuvas e nos pavimentos superiores a residência de Bruno Cuadros. O que mais chama a atenção é o dragão chinês que foi utilizado como propaganda da loja. Em 1980 o edifício foi remodelado e atualmente é ocupado por um banco.

Continuamos andando pelo bairro Gótico com suas ruas estreitas e charmosas.

Demoramos um pouco para encontrar a Catedral de la Santa Cruz e Santa Eulalia que é linda:

E a poucos metros da igreja está o Mercado de Santa Caterina que infelizmente já estava fechado na hora que chegamos! Mas só de ver o mercado pelo lado de fora já fiquei satisfeita, afinal o contraste da fachada de 1848 com a cobertura revestida de pastilhas coloridas é espetacular!

O Santa Caterina foi o primeiro mercado de Barcelona e em 2005 passou por uma grande reforma com projeto dos arquitetos Enric Miralles e Benedetta Tagliabue studio (EMBT Arquitectes Associates).

A expectativa era almoçar no mercado, porém tivemos que partir pro plano B (na verdade nem tínhamos um plano!). Voltamos pro hotel, colocamos roupas mais confortáveis, havaianas e fomos para Barceloneta – a praia dos barceloneses.

Céu e mar azul e calçadão para praticar esportes ou apreciar o belo dia ensolarado: tem pra todos os gostos!

A estrutura da praia é muito boa: banheiros públicos, duchas e espreguiçadeiras para aluguel.

Na época que viajamos era primavera e as temperaturas ainda não estavam muito altas. Neste dia estava ventando muito, portanto nem cogitei dar um mergulho na água que estava gelada.

Na foto abaixo ao fundo está a escultura Peixe Olímpico, que foi feita pelo arquiteto Frank Gehry para os jogos Olímpicos de 1992:

A essa altura a fome apertou e fomos comer no famoso Jai-Ca, que é um bar de tapas. A região é bem encantadora, com ruas estreitas e moradores que parecem levar uma vida bem tranquila. Lá no bar cada cliente vai até o balcão e escolhe na vitrine quais tapas quer comer. E claro, uma cerveja bem gelada para acompanhar! O preço é ótimo e é uma excelente opção para matar a fome ou o tempo e jogar conversa fora. Dizem que no verão o local fica cheio de gente e conseguir uma mesa pode ser uma missão impossível!

Quando voltamos pro hotel já era noite e estávamos bem cansados, porém felizes por ter passado 04 dias maravilhosos em uma cidade tão encantadora como Barcelona. E então fomos arrumar as malas e organizar tudo para o destino do dia seguinte: Ilha de Mallorca!

Anúncios
1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: